Mulher visita marido preso pela morte dela; entenda história - Seridó 360

Post Top Ad

test banner

sexta-feira, 28 de junho de 2019

Mulher visita marido preso pela morte dela; entenda história


Desde a noite dessa quarta-feira (26), um homem está detido por uma morte que não aconteceu. Lenilson Pereira da Silva foi preso pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) em cumprimento a um mandado judicial da 2ª Vara Criminal de Natal pela morte da esposa, Maria das Graças de Oliveira. O detalhe é que a mulher dada como morta pela Justiça está viva.

O mandado de prisão preventiva foi expedido no último dia 5 pelo juiz José Armando Ponte Dias Júnior. Mas, só nessa quarta, 21 dias depois da expedição, o vigilante de 30 anos foi encontrado pela DHPP no bairro Petrópolis, zona leste de Natal. Levado à Delegacia de Plantão da Zona Sul, o homem não ficou nas celas do local. Ainda com a roupa do trabalho, permaneceu em uma sala separada por uma parede da carceragem onde estão outros detidos.

Maria das Graças, a mulher que consta como vítima de feminicídio no processo de número 0114120-31.2017.8.20.0001, nas últimas horas, já saiu e voltou diversas vezes à delegacia para acompanhar o marido. Os dois se dizem “bem casados” há sete anos e têm uma filha de um ano e sete meses.

Maria da Penha

Essa é a segunda ação judicial contra Lenilson. Dois anos atrás, ele foi autuado na Lei Maria da Penha por violência contra a mulher. De acordo com especialistas ouvidos pela reportagem, pode ter resultado na confusão da prisão.

Apesar de ser citado pela Polícia Civil como suspeito de tentativa de homicídio; na consulta online consta o crime de feminicídio. Ou seja, um assassinato consumado. De acordo com a Polícia, o mandado de prisão foi expedido devido o homem “encontrar-se em lugar incerto e não sabido”, e não ter apresentado defesa, sendo decretada a prisão com a finalidade de “assegurar a aplicação da lei penal”.

Por Ayrton Freire

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

test banner