Oposição “vai ter que me engolir”, diz líder do governo Fátima na Assembleia - Seridó 360

Post Top Ad

test banner

terça-feira, 5 de novembro de 2019

Oposição “vai ter que me engolir”, diz líder do governo Fátima na Assembleia


O deputado estadual George Soares (PL) disse que a oposição à governadora Fátima Bezerra na Assembleia Legislativa “vai ter que engolir”, pelo menos até dezembro, o fato de ele ser o líder do governo na Casa.

A fala aconteceu durante a sessão plenária desta terça-feira, 5, na qual foi discutida o projeto de lei enviado pelo governo que reajusta os salários dos procuradores. Durante a sessão, George discutiu com deputados da oposição e cobrou “respeito” dos colegas, principalmente o deputado Kelps Lima (Solidariedade), que voltou a reclamar da falta de diálogo do governo com a Assembleia.

Na sessão, George Soares afirmou que foi indicado para o cargo de líder pela governadora Fátima Bezerra e que não adianta a oposição reclamar diretamente ao governo da falta de diálogo. “Você vai ter de engolir o deputado George Soares pelo menos até dezembro, que é até quando eu me comprometi com a governadora. Você vai quebrar a cara lá no governo”, disse George a Kelps.

O deputado Allyson Bezerra (Solidariedade) também reclamou da falta de diálogo do governo com a Assembleia e do que classificou de falta de habilidade do líder George Soares. “Se a governadora quiser ter projetos aprovados, vai ter que aprender a dialogar”, afirmou o parlamentar.

Ainda na sessão desta terça-feira, 5, a oposição chegou a começar a coletar assinaturas para cobrar a substituição do líder do governo, mas não conseguiu obter adesão suficiente.

REAJUSTE
Nesta terça-feira, o plenário da Assembleia Legislativa decidiu colocar em votação uma proposta do deputado estadual Nélter Queiroz (MDB) que estende a todos os servidores do Poder Executivo o reajuste de 16,38% que o governo propõe para os procuradores do Estado.

A decisão aconteceu após Nélter apresentar no plenário um recurso à decisão da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) que rejeitou a emenda na semana passada. O parlamentar invocou o artigo 146 do regimento interno da Assembleia, que prevê que decisões de comissões temáticas da Casa podem ser revertidas por deliberação do plenário.

A expectativa é que tanto o projeto original, que aumenta os salários dos procuradores em 16,38%, quanto a emenda de Nélter Queiroz sejam votados na sessão plenária desta quarta-feira, 6. A data exata será estabelecida pelo presidente da Assembleia, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), que controla a pauta de votações.

Em situação de calamidade financeira, o Governo do Estado tem argumentado que não há orçamento disponível para conceder reajustes para servidores. A gestão de Fátima Bezerra tem alegado que o aumento para os procuradores é uma previsão legal, já que os vencimentos da categoria são indexados aos salários dos ministros do Supremo Tribunal Federal.

No mês passado, a Secretaria Estadual de Planejamento e Finanças (Seplan) divulgou que a emenda de Nélter Queiroz, que estende o reajuste para todos os servidores (da ativa e aposentados), representaria um aumento de R$ 1,2 bilhão por ano na despesa do Estado. “Não acredito que a Assembleia Legislativa resolveu aderir a pautas bombas”, escreveu o secretário Aldemir Freire, em publicação no Twitter.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

test banner