URGENTE: General Villas Bôas faz ameaça após decisão do STF que pode libertar Lula - Seridó 360

Post Top Ad

test banner

quinta-feira, 7 de novembro de 2019

URGENTE: General Villas Bôas faz ameaça após decisão do STF que pode libertar Lula


O general Eduardo Villas Bôas usou as redes sociais na noite desta quinta-feira (7) para condenar a decisão do Supremo Tribunal Federal que declarou inconstitucionalidade de prisão após condenação em segunda instância. Villas Bôas, que tentou enquadrar o STF antes da votação, foi comandante do Exército Brasileiro e ocupa o cargo de assessor do Gabinete de Segurança Institucional.

“Asseguro à Nação que o Exército Brasileiro julga compartilhar o anseio de todos os cidadãos de repúdio à impunidade e de respeito à Constituição, à paz social e à Democracia. A alta cúpula militar irá se reunir para definir ações das forças armadas para assegurar a estabilidade”, postou o militar em sua rede social.

Villas Boas, que tentou intimidar o STF em 2018 às vésperas de votação que poderia aprovar habeas corpus em favor do ex-presidente Lula, voltou a repetir o ato em mensagem publicada nas redes sociais no dia 16 de outubro, um dia antes do início do julgamento. “É preciso manter a energia que nos move em direção à paz social, sob pena de que o povo brasileiro venha a cair outra vez no desalento e na eventual convulsão social”, escreveu o general

Decisão do STF

O ex-presidente é um dos possíveis beneficiários da decisão do STF, tendo em vista que o processo do triplex do Guarujá não foi transitado em julgado. Lula foi condenado pelo ex-juiz federal Sérgio Moro, em julho de 2017, e foi preso em abril de 2018, após o TRF-4 chancelar a decisão de Moro. Apesar de ter passado pela 5ª turma do STJ, o processo ainda não foi finalizado e a defesa ainda pode recorrer.

A defesa de Lula já afirmou que vai entrar com pedido para soltura imediata de Lula. “Após conversa com Lula nesta sexta-feira levaremos ao juízo da execução um pedido para que haja sua imediata soltura com base no resultado desse julgamento do STF, além de reiterarmos o pedido para que a Suprema Corte julgue os habeas corpus que objetivam a declaração da nulidade de todo o processo que o levou à prisão em virtude da suspeição do ex-juiz Sergio Moro e dos procuradores da Lava Jato, dentre inúmeras outras ilegalidades”, dizem os advogados em nota.

Por Revista Farum

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

test banner