"Reforma tributária da Câmara é pior que sistema atual", diz Flávio Rocha - Seridó 360

Post Top Ad

test banner

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2020

"Reforma tributária da Câmara é pior que sistema atual", diz Flávio Rocha


Empresários dos setores de varejo, serviços, agronegócios e construção civil criaram 1 movimento para combater a proposta de emenda à Constituição discutida na Câmara dos Deputados para realizar a reforma tributária (PEC 45/2019). A frente será lançada em ato na 2ª feira (17.fev.2020). As informações são do jornal O Globo.

“Esta proposta da Câmara é pior do que o sistema tributário atual. É melhor, por incrível que possa parecer, deixar como está do que aprová-la. A sua aprovação ampliaria a informalidade, aumentaria os preços e geraria 1 caos na economia“, afirmou o empresário Flavio Rocha, dono da rede de lojas Riachuelo e 1 dos críticos da proposta.

A PEC 45/2019, de autoria do deputado Baleia Rossi (MDB-SP), unifica 5 impostos para criar o IBS (Imposto sobre Operações com Bens e Serviço), que incide sobre o consumo e deverá ter uma alíquota única de 25%. Ela extingue a cobrança do PIS e do Cofins, que incidem sobre a renda.

Flavio Rocha é 1 dos fundadores do Instituto Brasil 200, que reúne empresários de todo o país. O presidente do instituto, Gabriel Kanner (sobrinho de Flavio), tem criticado a PEC 45/2019 desde o ano passado.

Em entrevista ao Poder em Foco gravado em 1º de outubro, Kanner reclamou que a proposta representaria uma desoneração para os bancos e para algumas indústrias, enquanto para os serviços básicos haveria aumento da carga tributária.

“Essa proposta seria muito ruim, uma tragédia para o Brasil e para o povo brasileiro. A gente tem que entender que, apesar de trazer uma simplificação, ela vai fazer uma redistribuição tributária. Alguns setores vão passar a pagar menos impostos e outros setores vão passar a pagar muito mais impostos”, afirmou.

Além dessa proposta em discussão na Câmara, o Congresso tem ainda outro texto que trata da reforma tributária, a PEC 110/19, no Senado. Deputados e senadores irão debater a possibilidade de unir ideias dos 2 textos em uma comissão mista –ainda a ser criada.

Por Poder 360

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

test banner